Home
Notícias
Fale Conosco
Quem Somos
Atuação
Clínicas
Aviso Legal

Trauma Desportivo - LESÕES TENDINOSAS DO JOELHO



Rev. 03-06-2015

Tendão Quadriceptal e Tendão Patelar

As rupturas destes tendões usualmente resultam de contração excêntrica exagerada do músculo quadríceps, como ocorre quando um atleta tropeça e tenta não cair.

1. Ruptura do tendão Quadriceptal

As rupturas freqüentemente ocorrem em pacientes acima dos 40 anos e a biópsia dos locais de ruptura demonstram alterações degenerativas. Raramente ocorre bilateralmente e nesse caso deve-se pensar em alguma doença sistêmica.
O sintoma principal é a incapacidade de estender ativamente o joelho.Quando a extensão é tentada, aparece um “gap” na região suprapatelar. A patela estará em uma posição levemente inferior e a margem anterior do côndilo femoral poderá ser palpada
Ruptura aguda completa do tendão deve ser reparada cirurgicamente. Se não tratada, ocorrerá migração proximal e encurtamento do quadríceps. O reparo produz excelentes resultados. Após o reparo imobiliza-se o joelho em extensão. O ideal é utilizar uma máquina de mobilização passiva no pós-operatório imediato, evitando-se aderências.

2. Ruptura do Tendão Patelar

A ruptura deste tendão ocorre mais freqüentemente em pacientes abaixo dos 40 anos. O paciente não pode estender ativamente o joelho, a patela encontra-se em uma posição mais alta e o defeito é palpável abaixo da patela. O reparo cirúrgico é o tratamento de escolha.
Ruptura crônicas são de difícil tratamento e muitas vezes necessita-se de enxerto.
Em crianças entre 8 e 12 anos, o mecanismo extensor pode se romper no pólo inferior da patela e pode não ser diagnosticado.

Consulte sempre um especialista em joelho para sua orientação.


Referências Bibliográficas:

Surgery of the Knee, John Insall, 5a. edição, 2012.



Voltar
Voltar